ALOPECIA

Tenho recebido muitas queixas no dia a dia do consultório sobre queda de cabelos (Alopécia), e pensando nisso resolvi escrever algumas dicas relacionadas ao assunto.
A preocupação com a queda de cabelos é tão antiga quanto à própria humanidade.
Existem relatos de preocupação com os cabelos e suas patologias em fatos narrados da medicina egípcia há quatro milênios atrás. A queda acima de 150 fios diários já pode ser considerada patológica, mas devemos considerar que nem sempre a alopecia é decorrente da queda, mas sim de um retardo na sua reposição.
Nem sempre as quedas estão relacionadas com a restrição alimentar, como a maioria imagina, para uma carência de nutrientes ser responsável por quedas significativas, haveria a necessidade de uma desnutrição importante. Muitas vezes são fatores hormonais e de estilo de vida (stress), mas vale considerar que uma alimentação saudável e rica em legumes, frutas, verduras, leguminosas e proteínas fortalecem a raiz do cabelo, diminuindo assim a sua queda.
A deficiência de nutrientes está intimamente relacionada com o retardo na fase anágena (fase de crescimento dos cabelos) e aceleramento da fase telógena (queda de cabelo) do fio. Portanto a nutrição influencia diretamente na composição dos fios e na sua reposição.
Vale ressaltar ainda que frituras, alimentos ricos em gorduras e doces podem levar ao aumento de dermatite seborreica, o que indiretamente auxilia na inflamação do bulbo e faz com que os cabelos tenham um ciclo mais curto, ou seja, eles demoram menos para cair.
Abaixo segue lista de alimentos que previnem a queda de cabelo são:
• Alimentos ricos em vitamina A: Bife de fígado, gema do ovo, leite e seus derivados;
• Alimentos ricos em vitamina B: Cereais, carnes magras e nozes;
• Alimentos ricos em Zinco: Ostras, fígado, Germén de trigo;
• Alimentos ricos em Beta-Caroteno: Cenoura, rúcula e Agrião;
• Alimentos ricos em Proteínas: Peixes, frango, queijo, feijão, leite de soja e tofu;
• Alimentos ricos em Ferro: Uva passas, suco de cereja e couve;

As alopecias têm várias causas e diferentes apresentações clínicas, portanto no primeiro sinal patológico a melhor medida é procurar um profissional Dermatologista para acompanhar e um acompanhamento nutricional.

Foto: vilamulher

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário