A MAGIA DA CEIA DE FINAL DE ANO!!

Entrevista cedida a Radio Band News Brasília 90,5 FM

“Hoje, no Giro Gastronômico da Rádio Band News Brasília 90,5 FM, falei sobre o significado dos vários pratos, bebidas e frutas que se consome na noite da passagem de ano. E é uma história muito interessante essa, pois mistura superstição e misticismo.
As comidas são as tradicionais em quase todos os países: arroz, porco, peixe, champanhe, romã, lentilha, uva. Esta ceia de ano novo vem da tradição judaica e árabe e é carregada de superstições ligadas ao alimento. A Michelle Mattos me perguntou se isso dá certo. Se dá certo eu não sei, mas que levanta a auto-estima e enche a gente de esperança pro ano que chega disso eu não tenho dúvidas. Então, vamos aos pratos e brindes:

Arroz

O arroz é uma semente branca. Geralmente se come o branco porque ele simboliza a riqueza, a abundância e a fertilidade. Alguns países como o Líbano e a Dinamarca e, principalmente, na Coréia e no Japão, as pessoas acreditam que o arroz traz muita sorte se comido na ceia de réveillon. No Líbano, chega-se ao extremo de comer apenas alimentos brancos na passagem do ano.

Aves

Peru, frango, fiesta são tradicionais no Natal, mas passe longe deles no réveillon. A crença aqui está relacionada ao fato de as aves ciscarem para trás e nesse caso, o réveillon é pensar para a frente. Para os supersticiosos, isso indica retrocessos e atraso de vida.

Carnes

Deve-se comer peixe e porco. Por isso é que o bacalhau é tradicional no fim de ano. Mas você pode comer qualquer peixe, porque peixe nada para a frente, sempre, e até contra a correnteza. Isso significa projeção de sucesso. Também deve-se comer carne de porco, leitão assado… O porco está sempre andando e fuçando para frente e, por isso, é visto como um animal de prosperidade. Ele também tem uma carne muito gordurosa e a gordura remete à fartura e à riqueza.

Frutas

A crendice é de que a uva é a fruta que mais oferece boa sorte no Ano Novo. Existe até uma simpatia com a uva. É preciso comer 12 uvas, uma para cada mês do ano. Aí se faz um pedido para cada uva que se comer. E a romã é conhecida como símbolo de fartura e fertilidade. Como ela tem muitas sementes, os antigos diziam que ela simbolizava o nascimento e a abundância. No Brasil, a gente costuma segurar entre os dentes, três sementes de romã, exatamente à meia-noite. Aí se pede dinheiro para o ano que chega. Depois você embrulha essas sementes de romã dentro em papel branco e guarda na carteira até o próximo réveillon. Isso vai trazer dinheiro.

Champanhe

É uma bebida feita com uvas e os romanos a usavam, depois os reis na frança, para as festas mais nobres, geralmente coroações de césares. E isso representa prosperidade, sucesso… Mas aqui no Brasil a gente não vai gastar dinheiro comprando champanhe francês, porque é caro. Além disso, nossos espumantes são excelentes, use o nacional. Entre R$ 25 e R$ 50 você vai encontrar ótimos rótulos. Eu vou brindar com Brut Rosé do Adolfo Lona! O mesmo procedimento do champanhe você pode usar com vinhos branco ou rosé. O vinho tem o mesmo significado da uva. Isso já traz uma carga positiva, de otimismo para o ano que chega. Agora, tanto o espumante quanto o vinho devem ser bebidos, especificamente nessa noite de ano novo, em taças transparentes.

Lentilha

A lentilha simboliza boa sorte. Essa é uma tradição que chegou ao Brasil com os imigrantes italianos, no final do século 19. Aqui e também no Chile, acredita-se que a lentilha deve ser a primeira coisa a ser consumida na ceia de ano novo. Antes daquela história da uva e da romã, você deve comer lentilha para não faltar dinheiro no ano que chega. Agora, a cor do ano de 2011, segundo os místicos, é o verde, que vem da somatória dos números do ano 2+0+1+1 que dá 4. Isso vai garantir estabilidade e trabalho num ano que será muito difícil segundo astrólogos, videntes, tarólogos, enfim… Então, não custa nada, eu também vou comer uma saladinha de folhas verdes só pra garantir.”
RODRIGO LEITÃO
Jornalista e enófilo, colunista da Rádio Band News Brasília (90,5 FM) e da Revista Chef. Nível 2 do Wine & Spirit Education Trust e Nível Avançado ABS-Brasília. Há 25 anos atua em jornal, revista, rádio e TV. Criador da revista Coma Bem, há 9 anos cobre enogastronomia. Fundador das bandas Finis Africae e Pânico!(84/87). Promotor cultural e crítico musical.

Estarei postando muitas receitas modificadas para que vocês consigam manter a tradição sem comprometer o Projeto Verão 2013.

FELIZ 2013!!!!!

Dra Telma Waki
CRN 2165/MT

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário