Suplementação faz mal à saúde? Entenda melhor a importância dos suplementos alimentares

Todas as pessoas têm necessidades nutricionais, ou seja, devem ingerir diariamente uma certa quantidade de nutrientes para que seu organismo funcione de forma adequada. Estas quantidades variam de indivíduo para indivíduo. Um indivíduo normal que se alimenta corretamente, sem restrições alimentares, com dieta variada e equilibrada, é capaz de obter todos os nutrientes necessários para um bom funcionamento do organismo.

Ao contrário do que muita gente pensa, suplementos alimentares e anabolizantes esteróides são completamente diferentes. Os anabolizantes esteróides são hormônios sintéticos fabricados para estimular o desenvolvimento e crescimento de tecidos do corpo. Eles possuem efeitos colaterais sérios e danos irreversíveis à saúde, como o aumento no nível de colesterol, problemas cardíacos, distúrbios de sono, hipertensão arterial, alteração de humor, crescimento de pelos, mudança na voz, acne e até a morte. Já os suplementos alimentares são compostos naturais, retirados de alimentos e plantas, que têm o objetivo de complementar o fornecimento de nutrientes diário da dieta. Eles são similares aos alimentos em relação aos nutrientes fornecidos. Além de serem produtos práticos para ingestão durante a atividade física, podem servir como auxiliares no aumento do consumo energético ou do aporte vitamínico-mineral.

A Anvisa divide os suplementos alimentares em categorias: hidroeletrolíticos (isotônicos, que hidratam as células), energéticos (basicamente carboidratos, como maltodextrina, em géis, pó ou suco), suplementos de proteínas (barrinhas de proteínas e gorduras para recuperação pós-treino), produtos para substituição parcial de refeições (shakes ou pós capazes de suprir eventuais necessidades de proteínas, carboidratos e gorduras), complementos de creatina (proteína para liberação rápida de energia em atividades de alta intensidade, como atletismo e natação), suplementos de vitaminas e minerais e bebidas com cafeína (energéticos e estimulantes).
Dependendo da situação, o uso de suplementos é altamente recomendável e se torna um aliado muito bom para alcançar os objetivos desejados, porém, sempre associados à uma dieta equilibrada. Para praticantes de atividades físicas, os suplementos dão “um empurrãozinho” para que o corpo atinja melhores resultados, pois seus consumo é bem prático e sua absorção muito mais rápida, favorecendo a recuperação muscular e o bom funcionamento do exercício.

O erro está na autoindicação e no hábito que algumas pessoas têm de utilizar o suplemento como substituto dos alimentos. A alimentação equilibrada é fundamental para manter o corpo em dia. Afinal, é da dieta que vem a maior parte dos nutrientes que necessitamos. A suplementação serve para auxiliar, e não fazer milagres. O uso indiscriminado de alguns suplementos pode trazer riscos à saúde, como sobrecarga cardíaca, renal (rins), hepática (fígado) e até mesmo aumento do risco para desenvolvimento de alguns tipos de cânceres.

A orientação de um nutricionista é indispensável para a correta utilização dos suplementos, sem que haja riscos à saúde. As características individuais como peso, rotina, intensidade e frequencia de exercício, objetivo, dieta, etc, devem sempre ser consideradas e fazem toda a diferença na hora da prescrição de qual suplemento usar e quais as quantidades necessárias para cada pessoa.

Fonte: midwaylabs
Allana Cardelino
Nutricionista CRN/DF 7298

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =